iOS 7 – A Apple Revoluciona. De Novo.

Nesta segunda-feira (10), desenvolvedores conheceram nos Estados Unidos o novo iOS 7, o sistema operacional do iPhone, iPad e iPod Touch. Após grande ansiedade e especulação, vários rumores e alta expectativa sobre o primeiro iOS lançado após a demissão de Scott Forstall, o designer criador do consagrado sistema, a Apple lançou enfim o seu novo filho. E o parto não foi silencioso; está fazendo muito barulho nas redes sociais.

iPhone5-PF-Pyramid_Features_PRINT

 

Jony Ive, o designer por trás das formas sinuosas dos produtos da Apple, é também o responsável pelo redesign da interface do sistema. O que assusta é como a mudança foi radical. Enquanto Scott Forstall valorizava o skeumorfismo, ou seja, a imitação de texturas e reflexos dos objetos da vida real (como era visto nos apps de lembretes, notas e outros), Ive prefere o design mais chapado, ultraminimalista, tirando de vez todas as sombras e texturas do sistema da Apple.

 

calendario_comparativo

 

Sombras e degradês deram adeus ao iOS.

Outra novidade chocante é o redesenho de TODOS os ícones de aplicativos nativos, alguns muito criticados pelos usuários pela sua aparência “infantil” e “simplista”. Alguns tiveram os ícones totalmente refeitos do zero, sem nenhum rastro do que eram anteriormente, como por exemplo Câmera, Fotos, Game Center e Banca.

 

inicial_comparativo

 

Mudança radical e polêmica nos ícones; usuários divididos.

Isso assusta numa empresa que sempre valorizou o design como ferramenta de criação de uma forte identidade visual. Dessa vez, toda a unidade construída há 7 anos, no lançamento do iPhone Classic, pareceu ter sida deixada de lado. O sistema, que nunca tinha tido mudanças gráficas significantes, mudou tudo de forma radical, incluindo a sua fonte do sistema. Tudo antes feito em Helvetica Bold passa a ser feito em Helvetica Neue Ultralight, dando de uma forma um toque de sofisticação ao sistema mas ao mesmo tempo remetendo demasiadamente aos apps do Google, como Google Apps e Gmail. O sistema, que sempre teve o preto como cor predominante, agora é cheio de branco no fundo de todos os aplicativos. As cores deram lugar a um sistema bastante monocromático e chapado.

 

A empresa mudou até a forma de desbloqueio do celular, que inclusive já tinha sido patenteada pela mesma. Agora o celular se desbloqueia de baixo pra cima, e não da esquerda para direita, numa tela lockscreen bastante diferente. A tela de senha também mudou, se assemelhando muito com a do Android, seu principal concorrente. O design interno dos aplicativos também mudou. A câmera além de ser redesenhada, tem a opção de tirar fotos quadradas e com filtros para compartilhar nas redes sociais (alguém leu Instagram?). As fotos são organizadas automaticamente por momentos, segundo a data e local que foram tiradas. O Safari também foi refeito, com navegação em tela cheia e nova forma 3D de navegar entre abas.

 

Outra grande novidade é a inserção de vários tweaks presentes no Cydia, a loja hacker dos usuários que fazem jailbreak. Vários itens de personalização agora são nativos do sistema, como a criação de uma Central de Ajustes com fácil habilitação de Wi-Fi, Bluetooth, Brilho, Lanterna e outros (lembrando muito o tweak SBSettings), e também a possibilidade de bloquear chamadas (o tweak iBlackList). Também existe uma nova forma de multitarefa, mostrando não só o ícone mas a miniatura das telas minimizadas. Agora, ao minimizar um aplicativo, ele não congela e continua funcionando, tudo isso sem aumentar o uso da bateria (diz a Apple).

 

A Siri (assistente de voz) agora também tem a voz masculina, e trará novos idiomas. Surge também um sistema de compartilhamento de arquivos entre iPhones próximos, o chamado AirDrop. Outro rumor que foi confirmado foi o surgimento de um sistema de streaming de músicas, que concorre diretamente com serviços como Pandora, Spotify, Rdio e Ex.fm. A Rádio da Apple é gratuita e permite que várias músicas sejam escutadas de graça, com comerciais no intervalo. É o primeiro serviço de streaming a ter em sua biblioteca a discografia do Led Zepellin, por exemplo.

 

É uma mudança drástica. São muitas novas funcionalidades acompanhadas de um design totalmente diferente, até polêmico. A sensação, segundo alguns desenvolvedores, é de usar um outro celular, e não um iPhone. Seria isso realmente algo bom? Somente o tempo dirá.

 

O iOS 7 estará disponível para download entre setembro e outubro desse ano nos dispositivos lançados a partir do iPhones 4, nos iPad 2 e iPod Touch de 5ª geração.

 

 

Por Spartakus Santiago

Caio Macedo

Não espere nada de interessante aqui.