Vitamina no Fórum de Marketing Digital Digitalks

Foi assim que, pela metade do Fórum de Marketing Digital acompanhado pelo Vitamina ontem (21/07), Martha Gabriel nos presenteou com um grande insight. “Colocar o gatinho na Wikipédia” trata-se basicamente de aplicar inteligência digital e marketing de conteúdo, entregar para o consumidor informações relevantes em uma estrutura palpável. Foco no consumidor e Inteligência Digital foram assuntos que circularam em todos os quadros do evento. Com os dados do mercado apontando cada vez mais para o aumento do acesso a internet a partir de dispositivos remotos, as agências, clientes e profissionais do mercado de marketing digital têm se preocupado com o que deve ser feito para não perder o consumidor de vista.

Mobile, ad blockers, usabilidade, consumidores exigentes, são questões que vêm esquentando a cabeça de publicitários e marketeiros, afinal de contas parece que ninguém sabe muito ao certo onde vamos parar. O evento produzido pela Digitalks reuniu profissionais experientes do mercado em palestras e debates sobre temas da área de marketing digital, em busca de debater e encontrar respostas para essas mudanças. O Vitamina marcou presença  e traz os principais insights trocados para você.

“E esse mobile que não é o aparelho?” Uma das questões mais faladas no evento. A mobilidade é cultural e faz parte do comportamento do usuário, que cada vez mais espera e exige que a informação esteja disponível em qualquer plataforma em que se possa acessar conteúdo online. Então podemos dizer adeus aos anúncios invasivos, pop-ups e aos sites destorcidos que não atendem bem a plataformas remotas. Responsividade e mobilidade são necessidades. Carlos Henrique Giuste da PWC iniciou o dia afirmando “o cliente agora é usuário”, e tem o celular como primeira tela. Esse usuário é bombardeado por uma grande diversidade de conteúdo, mais do que ele pode consumir, assim, ele faz escolhas. E este é o desafio das marcas, ser a escolhas dos usuários, e como que isso deve ser feito? Segundo o palestrante a chave é Relacionamento. Como profissionais da área devemos entender que o que buscamos vai além de um vinculo online, o agora é on-life, a empresa deve estar atenta para as necessidades do usuário e para sua jornada diária. Tudo aponta para a personalização e para a necessidade de criar valor em cada oportunidade, não é mais só sobre se comunicar, mas sim sobre se relacionar. E o mais importante de tudo “Piloto de Jato não tem retrovisor, desenvolva rápido, teste rápido, erre rápido e corrija rápido”.

13522418_1713973768858203_1451456009_n

E na pegada de ser “a escolha” do cliente, Rodrigo Demetrio, CEO do PromovaWeb, falou sobre a automação de marketing como o modo de ser relevante em escala. As vantagens de tal prática incluem o impacto com maior assertividade, oportunidade de cross-sell e a possibilidade de construir a jornada do cliente na plataforma. Juliana Custódio, managing direct da LATAM continuou a conversa levantando a possibilidade da utilização da automação não só para se obter resultados significativos em quantidade, mas também na exclusividade quando otimizada pela coleta de dados.  Uma vez que já vivemos uma realidade em que não negociamos mais espaço e sim audiência, podemos nos comunicar através de qualquer canal digital com exclusividade.

Analisando o comportamento dos usuários, Marcelo de Paulos, Diretor da Yahoo!, trouxe dicas interessantes sobre o que esperar para um futuro próximo no Brasil com relação às categorias de apps que vêm se destacando. Nós brasileiros somos os maiores consumidores de apps de esporte (19%), em comparação com o resto do mundo (1%). Aplicativos relacionados à lifetime, lifestyle e sáude têm chamado atenção crescente. A previsão é que daqui a alguns anos a metade das pessoas que possuem internet disponível será Smartphone dominant (Celular como primeira tela) e já que nossa relação com nossos amados celulares é quase inseparável, foi identificado que 94% das vezes em que o aparelho está sendo tocado a atenção do usuário está focada nele. Resumindo, apesar de nosso tempo de dispersão (8s) ser mais curto que o de um peixinho dourado (9s) quando estamos olhando para um celular nossa atenção está majoritariamente nele.

“Content is King but, context is god”. Super insight que a Luiza Boller, brand manager da Booking.com, nos trouxe a partir do case da sua empresa. Atentar para o contexto em que estamos apresentando o conteúdo é fundamental para conquistar a atenção do público, exposto à canais altamente fragmentados e materiais audiovisuais em abundância. Tatiana Guerreiro Caldeira, gerente comercial de commerce na IBM,  reforçou a importância de ofertas hiperpersonalizadas, influenciar na experiencia, e expandir programas de fidelidade, entregar o produto certo na hora certa. As marcas devem entregar experiencias digitais relevantes, identificar tendencias e tomar decisões rápido.

22

Talk Show com Martha Gabriel e Marcelo Tas

 

No Talk Show incrível e descontraído com Martha Gabriel e Marcelo Tas storytelling foi o assunto em jogo. De memes á Rogério Ceni, Tas falou que a melhor estratégia é contar algo que mova o público, “make me care”, e Martha ainda concluiu que o caminho é transformar o conteúdo em marca e marca em conteúdo através do storytelling. Para Luiza Boller, devemos ir além , sair do storytelling para o storybuilding: fazer parte e contribuir para a vida do usuário. USUÁRIO NÃO. Luiza disse ainda que já está na hora de pararmos com essa história de tratarmos pessoas como usuários, consumidores ou público, é hora de pensar em pessoas, estamos produzindo e interagindo com e para pessoas.

E fechando com chave de ouro no inicio da noite dessa terça-feira, o evento foi invadido pelas capivaras engraçadinhas da Prefeitura de Curitiba. Claudinho Castro, Gerente de Atendimento SAC 2.0 da Prefeitura de Curitiba, finalizou o Fórum com muito bom humor e com case incrível do trabalho feito pela “Prefs” em Sac 2.0, trazendo a partir de sua experiência um reforço sobre tudo que foi visto durante o dia.

Por Camila Porto e Victor Hugo Rocha